Jey Leonardo

Capitão de mim

Um barco segue sem remo
Ele simplesmente flutua
Solto ao prazer da maré
Embalado pela sorte do vento
Sendo somente o que é
Uma canoa sem ancoramento
Fazendo o que nasceu pra fazer
Simplesmente flutua Leia mais

Jey Leonardo

É bonito ser imperfeito, desde que você assuma ser o que é

Como se pode viver uma vida inteira e não ser nada daquilo que realmente se é? Como conseguir fingir tão bem, melhor do que qualquer poeta fingidor, dores que nunca foram suas? Mentimos para nós mesmos. Somos demônios que ainda fingem ser anjos por algum motivo de orgulho e arrogância que não se pode entender. E não entendo. Quão belo é ser um anjo caído. E quão belo seria transformar o mundo em um Inferno de verdade ao invés desse teatro bobo e medíocre que apenas imita um inferno e que chamamos vida. Não existe vida. Só existe a Morte. A Morte gera a vida por espelhamento, assim como o vermelho só existe pelo fato de não ser azul. Leia mais

Jey Leonardo

Amar é não ter medo de expor sua vulnerabilidade

Amor. É dar um beijo sabendo que está prestes a pegar uma gripe. É, mesmo tendo conhecimento dos riscos, se afogar num mar de línguas. É desconhecer distâncias e desafiar perigos. É ser surpresa de repente em dia de carência. É comprar um chocolate, mesmo, sinceramente, se esquecendo da dieta ou de alguma promessa. É esquecer problemas e atribulações e apenas estar ali, de corpo e mente. É cuidar e, principalmente, se deixar ser cuidado. É dar aberturas para que vejam seus pontos mais fracos, seus egoísmos, seus erros e seus medos. É não ter medo de ser o que se é, de se mostrar como se é. É confiar e respeitar. Leia mais

Jey Leonardo

Ninguém tem tempo para o que não está interessado

Às vezes tenho a sensação que estou vivendo cercado por uma redoma de compromissos mais importantes ou talvez desculpas que se sobressaiam como uma esquiva infalível diante de mim. As pessoas andam muito ocupadas. E a impressão que elas deixam é de que não sobra tempo para nada. Nem ninguém. Leia mais

Jey Leonardo

Foi amor e continuaria sendo a lembrança disso

E aqueles dois corações eram cheios. Aqueles corações, em verdade, transbordavam. De estufar as costelas. De doer agudo por dentro. Era o amor verdadeiro. O amor pleno que não se repete, que o destino, o acaso, ou seja lá quem é o responsável pelas ironias da vida, joga no mundo como dados e nos faz procurar incessantes e incertos. Leia mais

Jey Leonardo

Ela sabe fazer tempestade, mas também é verão

Ela não é o tipo de pessoa que você possa simplificar ou generalizar. Ela não faz parte da multidão, embora algumas vezes esteja no meio dela. É como alienígena caminhando disfarçada. É chorona, mas sabe como ninguém ficar de cara amarrada. E como me dói ver ela triste ou decepcionada. Plantaria girassóis em pleno sistema solar. Instalaria um império no universo e chamaria de nosso lar. Roubaria galáxias, criaria constelações. Faria de tudo pra não vê-la triste. Deixaria de sonhar… Leia mais