Ester Chaves

Não ligue o “foda-se”, ative o botão do esquecimento

Até pouco tempo, o fim dos relacionamentos amorosos limitava-se a um adeus de portão. Sem troca de farpas. Sem escândalos. Um silêncio contemplativo acompanhava a silhueta do ex-amor que desaparecia lentamente na esquina da rua. Não havia brigas nem alardes. Compreendia-se que o término sinalizava o início de outras experiências e cada um seguia o seu rumo sem olhar para trás. Comportamentos que foram, desastrosamente, substituídos por uma série de atitudes vergonhosas. Leia mais

Ester Chaves

Alguns términos são verdadeiras provas de amor

Algumas situações se repetem em nossa vida por pura teimosia. Às vezes, queremos remediar algo que já excedeu o limite. Na tentativa de consertar o que quebrou, refazemos laços desgastados. Ao tentarmos abrandar a fúria da saudade, repatriamos quem deveria permanecer longe. Assim, o ciclo de sofrimento se reinicia. Leia mais

Ester Chaves

A paz que você persegue está no não que você não diz

Às vezes, estamos exaustos e aceitamos convites para sair e alegrar alguém com a nossa presença, mas só o corpo vai, os pensamentos ficam rondando a cama, o banho, o descanso, as contas etc. Nos sentimos impelidos a oferecer o que não temos naquele momento, a ressuscitar a simpatia entre as olheiras e o cansaço. Leia mais

Ester Chaves

Fique com alguém que valoriza seus esforços

Alguns relacionamentos são verdadeiras ciladas. Só um parceiro abre mão e exerce a tolerância. Só um parceiro pede perdão mesmo não sendo culpado. Enquanto este último torce para a discussão acabar, o outro faz questão de desenterrar uma briga do passado e iniciar uma verdadeira evocação aos mortos, que retornam numa reprise complexa, onde é preciso novamente explicar, dar nomes, se cansar e sangrar do corte quase adormecido. Leia mais

Ester Chaves

O tempo parou e eu quis segurar sua mão

A nossa conversa não tinha acabado quando houve uma pausa. Parece que o mundo parou ali. Talvez estivesse suspenso nas bordas de uma xícara de café. Talvez a sede tenha feito você se levantar e, adivinhando os seus movimentos, também me levanto, me dirijo até a cozinha, pausadamente, como quem levita. Leia mais

Ester Chaves

O frio é o cupido atento que se aproveita da fragilidade dos corpos para aproximar as almas

O frio é um convite para encurtar distâncias. Uma bela desculpa para reconciliação depois de um mal-entendido. Quando o casal briga num dia comum, onde a temperatura não ameaça, o marido já acampa no sofá, voluntariamente, sem cogitar a possibilidade de prolongar a conversa. Sabe que depois do erro, ficará uma lacuna que só será superada após algumas horas de solidão da mulher. Leia mais