Ester Chaves

Não me peça pra ser forte quando eu estiver chorando

Não me peça pra ser forte quando eu estiver chorando. Não peça pra que eu segure a lágrima e mantenha a pose quando eu estiver triste. Se não é capaz de aguentar um minuto ao meu lado, em silêncio, enquanto desabo, já não pode me acompanhar. Se for assim, o seu abraço não me cabe. A sua companhia será apenas um vulto breve que não aquece. No mínimo, espero que sinta tanto quanto eu.

Que demonstre a sua loucura quando eu estiver séria demais. Que seja fraco, se for considerado fraco chorar no meu ombro e me abraçar longamente, assim com os cílios sobrepostos, as mãos coladas, como quem faz uma prece dentro do meu coração.

Leia mais

Ester Chaves

Em mágoa parada não brota amor

Não se culpe por ter amado alguém que não soube reconhecer o amor. Não se culpe por ter inventado uma pessoa que não existia. Não se culpe por ter cedido à loucura de enxergar uma pintura rara onde só existia um borrão. Leia mais

Ester Chaves

De uns tempos pra cá, mudei. Foi a melhor coisa que fiz

De uns tempos pra cá, mudei. Comecei a dar a importância que as coisas têm e parei de sofrer por bobagens. Se antes, ponderava muito antes de sair das relações e ficava como porteiro desequilibrado tentando controlar o fluxo e as despedidas, hoje ajudo a fazer as malas e fecho a porta sem arrependimento. Leia mais

Ester Chaves

“Sereno é quem tem a paz de estar em par com Deus”.

Há pessoas que são tão confortáveis, verdadeiros abrigos que acolchoam nossas dores em dias invernosos. Possuem a destreza de nos apontar caminhos que nos permitem transitar em nossos cacos sem graves ferimentos. Outro dia, conversava com um amigo sobre as vezes que me senti “em par com Deus”, com aquela certeza de haver algo maior sobre a minha cabeça, que não somente as preocupações rotineiras. Leia mais

Ester Chaves

Amar, às vezes, significa aprender a aceitar o fim

Há quem não saiba aceitar que o amor acaba.
Recorda o último encontro inúmeras vezes como se pudesse editar as falas, abrandar os gestos e resgatar a companhia.

Vive em prol dessa façanha impossível. Se sente culpado por não conseguir mais despertar no outro a intensidade afetiva que havia antes do rompimento. Leia mais