Marcos Bulhões

Talvez você não case com o amor da sua vida

Amigo leitor, creio que a epígrafe tão triste e forte o trouxe até estas linhas, e prometo que até seu ponto derradeiro compensarei cada segundo do teu precioso tempo.

Tempo esse que foi palco de diversas construções, donde se destaca aquele grande amor! Aquele de escola, de calçada de rua, de esquina ou vizinhança, aquele amor que lhe mandou bilhetes, sms, áudios e até tatuagem (que os que torcem o nariz e criticam as tatuagens de amor escondem as suas por dentro da alma).

A verdade é que exatamente esse grande amor hoje não lhe pertence mais. Pois o que os filmes não contam é que na vida real nem sempre a gente fica com o amor das nossas vidas, e o que resta são as memórias: do primeiro beijo, das palavras que apenas os olhos trocavam, das lagrimas, das promessas…

Ah, terríveis promessas! De que um dia seriam um, para todo o sempre. Esse dia não veio, e talvez nunca virá. Talvez você nunca tenha aqueles filhos que sonhou, ou se case naquela igreja desejada, talvez ao envelhecer a pessoa da cadeira de balanço não seja aquela que você tanto sonhou. Talvez você não se case com o amor da sua vida.

Existem amores que nunca serão nossos (embora sejamos deles), que não cabem em nossas mãos, mas cabem em versos, livros, musicas, sonhos e até em uma pequena lágrima.

Dante nunca teve Beatriz, Camões não possuiu a sua amada, Rubião jamais foi de Sofia, e se perguntassem a Dom Casmurro, eu não duvido que ele tivesse deixado a pequena Capitu na rua de Matacavalos para sempre recordar com prazer aquele romance que seria perfeito na infância. E isso não pode te frustrar e colocar em cheque o seu futuro, nem sempre se ganha o que ama, mas é necessário amar o que se ganha.

Você pode não ter ao seu lado o amor da sua vida, pois a vida passou e vocês se afastaram, já não são mais os mesmos, mas sem dúvida você terá alguém que te ame, que te ajude, que te apoie, é preciso valorizar isso!

Na vida, às vezes é bom cultivar na memória aquele grande amor, a memória é segura, e lá ele jamais se desfazerá. Mas os deixe apenas lá. Seja feliz com quem lhe quer fazer bem, pois embora você não case com o amor da sua vida, pode você ser o amor da vida de alguém.

Marcos Bulhões